• /
  • /
  • /
  • /
  • /
  • /
  • /

História


Encontram-se vestígios de povoamento anteriores à fundação da nacionalidade.

Terra do dote da Rainha Sta. Isabel, Comenda da Ordem dos Templários e Comenda-Mor da Ordem de Cristo.

Tradição religiosa - os Círios Alfred Keil imortalizou-a nos seus poemas, pinturas e música.

Torre Pentagonal (origem romana) Ex-libris do concelho.

Igreja Matriz - Nª Sra. do Pranto (1285), monumento de interesse nacional, com talha dourada, belos azulejos e um Orgão de Tubos do séc. XVIII



Apontamentos Históricos:


Dornes, situa-se numa península, na margem direita do Rio Zêzere. A sua beleza e envolvência natural, Rio e Montanhas, a tranquilidade que oferece, fazem dela um sítio paradisíaco ainda possível de encontrar.

Dornes Terra de Lendas, História e Tradições
Alfred Keil autor da Portuguesa, passava férias em casa de um amigo, no final do Sec. XIX
Imortalizou Dornes nas seus desenhos, música e poemas.
Autor da musica a Portuguesa que ensaiou pela primeira vez com a Banda da Filarmónica na Freguesia de Dornes

Dornes Comenda Da Ordem dos Templários, extinta a mesma
El-Rei D.Dinis no Sec.XIII criou a Ordem de Cristo, ambas sediadas em Tomar, passando Dornes a ser Comenda-mor desta nova Ordem
Rainha Santa Isabel em 1285 manda eficar a então Ermida para lá colocar a imagem, Petá do Povo – Nª Sra. Do Pranto

NO Sec. XV em 1453, Frei Gonçalo de Sousa, Cavaleiro da Ordem de Cristo, manda efificar o Corpo Central da Igreja, devido ao enorme culto à Sra. Do Pranto, que ainda hoje se prelonga desde à séculos , Os CÍRIOS – povoações em peregrinação ao Santuário Nª Sra. Do pranto em Dornes

Sec.XVI El-Rei deu foral a Dornes com Título honorifico Vila Medieval, foi vila e Concelho até 1836.



© Casa da Inveja - Todos os direitos reservados.